“Comer é um dos prazeres da vida”?

Certamente, já ouviu falar que “Comer é um dos prazeres da vida”?

Uma grande parte das pessoas concordam, mas comer, vai além do prazer, também é uma necessidade, uma vez que o alimento é o combustível para o nosso organismo.

Quando comemos nosso cérebro liberta substâncias químicas de prazer, e por esse motivo sentimo-nos bem. Essa sensação também ocorre com as drogas e o álcool.

Ficamos no meio de uma decisão... De um lado a busca do prazer que o alimento proporciona, e do outro a nutrição, onde temos que escolher alimentos saudáveis com nutrientes necessários para o bom funcionamento do nosso organismo.

Quando comemos podemos sentir alegria, tristeza ou prazer.

Aquele velho ditado popular: “Isso é um manjar dos deuses”, é possível sentirmos, quando ingerimos algum alimento que nos leva a ter sensações que fazem bem ao nosso organismo. Aquele pedaço de bolo da confeitaria, aquele chocolate e outras guloseimas, que nos enchem a boca de água quando pensamos nelas, e nos causam boas sensações.

Por exemplo, até mesmo as mulheres durante o período menstrual, têm alterações orgânicas e de humor, e acabam por ingerir alimentos ricos em açúcar diminuindo assim a tensão, irritação, obtendo assim uma tranquilidade momentânea.

Mas, essas sensações vão muito além do que imaginamos, e tem uma explicação científica. Alguns alimentos têm nutrientes capazes de aumentar a produção de neurotransmissores que são conhecidos como dopamina, serotonina, endorfina e ocitocina.

Todas essas substâncias libertadas geram sensações de prazer e bem-estar. Temos no nosso cérebro uma região denominada de centro da recompensa que quando estimulada liberta a dopamina, e gera uma sensação de prazer.

Pesquisas realizadas pela neurofisiologia demonstram que a dopamina no centro da recompensa sobe muito durante as refeições, e isso explica o porquê de muitas pessoas procurarem na alimentação esse prazer.

Se pensarmos bem, muitos momentos que passamos com a família e amigos dão-se ao redor de uma mesa, com uma grande variedade de comidas e bebidas. E além do prazer de estar com pessoas que amamos, temos ainda o prazer de ingerir determinados alimentos que aumentam a nossa sensação de felicidade.

Alguns alimentos ricos em gordura e açúcar, ativam o ciclo de recompensa do cérebro, e libertam a dopamina e serotonina, motivo este, de muitas pessoas ingerirem alimentos como: fritos, salgados, chocolates e doces em geral, sem pensar no dia de amanhã.

Assim, o prazer é imediato quando ingerimos algum doce, e esse efeito de duração, pode variar de pessoa para pessoa, de acordo com cada metabolismo.

Assim, o melhor conselho que um nutricionista pode dar é: Tenha cuidado!

Os alimentos que no princípio causam prazer momentâneo, num segundo momento trazem a culpa pelo exagero e causam angústia.

Por isso, procure o prazer sim, porém, com atenção às nossas sensações durante e depois de ingerir determinados alimentos.

Evite ficar horas sem comer algo, pois quando tiver oportunidade de comer, pode exagerar nas quantidades sem perceber.

O exercício físico também tem seus benefícios, pois aumenta a produção de serotonina e endorfinas, proporcionando sintomas de felicidade.

Assim, vamos aproveitar e usufruir dessa prática no nosso dia-a-dia, aliado aos alimentos mais saudáveis, que trazem sensações de felicidade e bem-estar.